PROQUALIS > Pesquisa > id:000000019
adicionar à sua lista
1.
Transformando a pausa cirúrgica em um momento de preparação abrangente
Título original: Transforming the Surgical Time-Out Into a Comprehensive Preparatory Pause
Backster, A; Teo, A; Swift, M
Artigo
Idioma: Inglês
Fonte: J Card Surg; 22(): 410-416, 2007.
Data: 2007
Resumo:
  • Português: Propomos a expansão da pausa cirúrgica[time-out] habitual para um momento preparatório abrangente que inclua cinco estratégias de prevenção de risco perioperatório bem documentadas: bloqueio beta-adrenérgico, profilaxia contra Trombose Venosa Profunda (TVP), antibióticos perioperatórios, normotermia e euglicemia. Embora todos os membros da equipe cirúrgica reconheçam o evidente benefício dessas cinco estratégias profiláticas, as publicações sobre a adesão nacional a essas estratégias nos EUA, até mesmo na população-alvo de pacientes, encontra-se estável em frustrantes 50%. Desenvolvemos e testamos um momento preparatório que anexamos à nossa pausa cirúrgica [time-out]. Incitando educadamente a nossa equipe cirúrgica para que incluísse essas cinco estratégias de prevenção de riscos em 167 pacientes consecutivos, aumentamos a adesão para mais de 90% em cada medida preventiva. Não tentamos quantificar o benefício físico e psicológico da prevenção de complicações causada pela ativação dessas cinco estratégias profiláticas. Usando dados sobre a prevalência de complicações cirúrgicas, com e sem essas medidas acordadas de prevenção de riscos, estimamos o número de complicações a cada 100 pacientes em que as complicações foram prevenidas. Utilizando o pagamento previsto pelo Medicare para cada complicação, calculamos que o benefício puramente financeiro do momento preparatório%u201D é de aproximadamente US$ 88 por 100 pacientes, ou quase US$ 900 por paciente. A pausa cirúrgica[time-out], que é atualmente uma prática padrão, foi projetada para evitar o problema, felizmente incomum, do %u201Cpaciente errado%u201D, %u201Cprocedimento errado%u201D e local errado. Muitos cirurgiões atravessam toda sua carreira sem se depararem com esses problemas desastrosos. Propomos a expansão da pausa cirúrgica [time-out] para que passe a incluir cinco estratégias de prevenção de riscos perioperatórios bem documentadas, que muitos de nós podemos esquecer frequentemente.
  • Inglês: We propose expansion of the standard "time-out" into a comprehensive "preparatory pause" encompassing five well-documented perioperative risk avoidance strategies: beta-adrenergic blockade, DVT prophylaxis, preoperative antibiotics, normothermia, and euglycemia. Although all members of the surgical team acknowledge the clear benefit of these five prophylactic strategies, published national compliance even in the target patient population is a disappointingly consistent 50%. We have developed and field-tested a "preparatory pause" form that we appended to our "surgical time-out." By politely challenging our surgical team as to the inclusion of these five risk avoidance strategies in 167 consecutive patients, we increased our compliance to more than 90% for each preventive measure. We have not attempted to quantify the physical and psychological benefit of complication avoidance due to the enhanced activation of these five prophylactic strategies. Using published surgical complication prevalence data, with and without these accepted risk avoidance measures, we estimate the number of complications per 100 patients avoided. Utilizing the Medicare payment schedule for each complication, we approximate the purely financial benefit of the "preparatory pause" to be $88,640 per 100 patients, or almost $900 per patient. The now standard surgical "time-out" is designed to avoid the gratifyingly uncommon problem of "wrong patient,""wrong procedure," and "wrong site." Many surgeons negotiate an entire career without stumbling over these disastrous problems. We propose expansion of the "time-out" to include five well-documented perioperative risk avoidance strategies that many of us overlook all too often.